vagas e oportunidades

5 dicas para se dar bem na nova empresa

Processo de integração no atual cenário é desafiador e demanda versatilidade, adaptabilidade e agilidade dos novos funcionários

Redação

13 de outubro de 2022

COMPARTILHE

Mudou de emprego e quer “se dar bem” na nova empresa? Pois saiba que provavelmente você encontrará um curto período de integração pela frente.  De acordo com a EXEC — empresa brasileira especializada em Desenvolvimento e Seleção de Liderança e Conselhos, no atual cenário de negócios não há muito tempo para a adaptação, o que exige do novo colaborador competências como versatilidade, adaptabilidade e agilidade para uma integração quase que imediata.

Mas saiba que não é só você que está procurando um novo desafio. Um estudo do LinkedIn, realizado com mais de mil entrevistados em 2021, apontou que quase 50% dos brasileiros consideravam mudar de emprego em 2022. Esta porcentagem é ainda mais alta para os profissionais jovens entre 16 e 24 anos, de 61%.

Confira 5 dicas para ajudar na integração da empresa, de acordo com Rodrigo Forte, sócio da EXEC.

1. Conheça muito bem a nova companhia

Se você se movimentou para uma nova empresa, é hora de conhecer profundamente a nova companhia e as suas atividades. Mergulhe nos negócios, conheça a estrutura organizacional, as políticas, liderança e faça uma imersão para compreender a cultura. A não ser que você tenha vindo para liderar uma mudança ou transformação cultural, o estilo da empresa certamente lhe obrigará a ajustar algumas condutas e comportamentos.  

2. Domine a sua função

Não só compreenda as suas responsabilidades, mas alinhe de imediato com o seu superior às expectativas de entregas e realizações para esse novo ciclo. Metas “SMART” sempre ajudam muito. Faça no início reuniões de alinhamento frequentes com o seu superior para garantir que você está remando na direção certa. Depois, esses encontros podem ser mais espaçados.

Se você não apresenta todas as competências técnicas e comportamentais para o exercício pleno da função, trabalhe rápido com o RH e seu líder num plano de desenvolvimento individual. Essas eventuais oportunidades de desenvolvimento normalmente foram identificadas e medidas ao longo do processo de seleção.

3. Ninguém realiza nada sozinho

Se você é gestor, garanta que você tem um time à altura dos seus desafios, mas lembre-se também que é preciso conhecer as pessoas e necessário algum tempo para a equipe se adaptar ao seu estilo. Além do mais, desenvolver alianças e construir pontes com áreas pares ou parceiros é fundamental para o seu sucesso e o da organização. Ao chegar na nova função procure compreender quem são os principais “stakeholders” internos e externos e monte, portanto, o seu “mapa de alianças”. A partir disso, tome a iniciativa de se aproximar, marcar conversas e, através delas, compreender como você pode ajudar e ser ajudado. E siga eternamente exercitando essas alianças.

4. Nada se faz sem recursos

Após compreender a realidade da empresa e da área, assim como as expectativas de entregas que você precisa realizar, verifique se você tem os recursos disponíveis para tanto: recursos humanos, tecnológicos, financeiros, entre outros que são fundamentais para que as entregas sejam realizadas. Só não se esqueça que os recursos são limitados e que o desafio é sempre fazer mais com menos. Mas sem recursos mínimos também não dá, então negocie.

5. Você tem 90 dias para mostrar por que veio

É fato que os grandes resultados são colhidos no médio ou longo prazo, mas trazer e divulgar resultados de curto prazo mostram à companhia que a sua contratação valeu a pena. Portanto, compreenda rápido o que pode ser feito, coloque a mão na massa, faça acontecer e divulgue. É o que chamamos de “quick wins”.

TAGS:
comunicaçãogerenciamentohabilidades e competênciassoft skills

Conteúdos relacionados

Bem vindo de volta