futuro do trabalho

Desenvolvedores em início de carreira preferem cultura organizacional a salários

Redação

4 de julho de 2022

COMPARTILHE

cultura organizacional é fator determinante para 58% dos desenvolvedores participarem de processos seletivos, segundo levantamento da edtech Trybe feito com estudantes. Para aqueles que estão iniciando na carreira,  a cultura da organização aparece, inclusive, à frente do quesito remuneração.

“Com a pandemia, tudo mudou, inclusive as prioridades das pessoas. Na perspectiva do mercado de trabalho de tecnologia, em específico na área de recrutamento, uma dessas mudanças é o peso atribuído à cultura organizacional”, afirma João Duarte, cofundador e VP de Arquitetura, Dados e Segurança da Trybe.

Os critérios mais citados pelos alunos da edtech foram respectivamente: cultura da empresa (58%); linguagens e ferramentas das vagas (55%), plano de carreira (41%); benefícios (37%), remuneração (35%); reputação da empresa no mercado (30%); desafio profissional (28%); e em tempos de home-office e trabalho híbrido, a localização ficou com apenas 7% de citação.

A pesquisa realizada com 180 alunos ainda mostrou que a cultura organizacional é decisivo na hora de seguir ou abandonar determinado processo seletivo. O item recebeu 26% dos votos dos entrevistados. Com 16%, o tempo do processo foi a segunda opção mais citada, seguidos de: stacks com 10,7%, alinhamento de objetivo com 8,4%, transparência do processo com 6,9%, remuneração e o site de avaliações de empresas, Glassdoor, empataram com 6,1.

TAGS:
programaçãoprogramadorsoft skillstecnologia da informaçãotransformação digital

Conteúdos relacionados

Bem vindo de volta