MEI

E-commerce fatura quase R$ 40 bilhões no primeiro trimestre

Redação

20 de maio de 2022

COMPARTILHE

Mesmo em um momento de forte desaceleração econômica e de retomada do varejo tradicional, o e-commerce cresceu neste primeiro trimestre de 2022. Segundo dados da Neotrust, o comércio on-line no Brasil cresceu 12,6% no período, o que representou um faturamento de R$ 39,6 bilhões. O número de pedidos teve salto de 14% em comparação aos três primeiros meses do ano passado, totalizando 89,7 milhões.

A região Nordeste lidera o crescimento, com aumento de 20% no faturamento, somando R$ 6,95 bilhões, além de alta de 29% nos pedidos, com 14,3 milhões de compras realizadas.

Todas as regiões brasileiras apresentaram crescimento no e-commerce no 1º trimestre de 2022. O Sudeste, região com maior faturamento e número de pedidos no varejo digital do Brasil, arrecadou R$ 22,8 bilhões e teve mais de 54,7 milhões de compras online, elevação de 9% em ambos os indicadores em comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com a pesquisa.

Categorias

As categorias que tiveram maior faturamento são telefonia, eletrodomésticos, eletrônicos, moda e acessórios e informática. Os destaques em faturamento são os eletrodomésticos, com crescimento de 25,8%, e moda e acessórios, com elevação de 25,5%.

Apesar de configurarem entre os segmentos de maior arrecadação, telefonia e informática apresentaram queda em faturamento, com redução de 0,6% e 20,3%, respectivamente.

Boleto cai, Pix cresce

Entre as formas de pagamento, o cartão de crédito foi o método mais utilizado nas compras digitais nos primeiros três meses de 2022, representando 82,6% do faturamento total.

Entretanto, o número de pagamentos por boleto teve redução de 6,5 pontos percentuais. Movimento contrário ao Pix, que vem sendo utilizado cada vez mais, saltando de 4,3% no primeiro trimestre de 2021 para 9,7% no mesmo período em 2022.

Segundo a consultoria, o consumidor tem optado mais pelo pagamento via Pix tanto pela praticidade nas transações, , que podem ser feitas em qualquer dia e horário, por meio do celular pessoal do comprador, como por novas funcionalidades do meio de pagamento, caso do pix parcelado, modalidade que ainda não foi lançada oficialmente pelo Banco Central, mas que já é ofertada por alguns bancos.

Ainda de acordo com o levantamento da Neotrust, o número de clientes únicos — que fizeram ao menos uma compra — cresceu no 1º trimestre deste ano. Segundo a consultoria, 24 milhões de clientes únicos realizaram compras contra 23 milhões no mesmo período em 2021, 16 milhões no mesmo período em 2020 e 13 milhões no mesmo período em 2019.

TAGS:

Conteúdos relacionados

Bem vindo de volta